segunda-feira, 31 de agosto de 2015

[Resenha] Cidades de Papel - John Green



 ps: Me desculpem a imagem e edição super ruim da foto, porém estou sem a câmera/celular na qual tirava as fotos e como gosto de tirar minhas próprias fotos dos livros tive que dá uma improvisada. Tudo para não deixar de ter post hahaha. (mesmo as outras fotos não sendo tão boas eu ainda prefiro elas, mais vai essa assim mesmo, sorry, é só dessa vez prometo).

Sinopse: ''Na minha opinião, todo mundo tem seu milagre. Por exemplo, muito provavelmente eu nunca vou ser atingido por um raio, nem ganhar um Prêmio nobel, nem ter um câncer terminal de ouvido. Mas, se você levar em conta todos os eventos improváveis, é possivel que pelo menos um deles vá acontecer a cada um de nós. Eu poderia ter presenciado uma chuva de sapos. Poderia ter me casado com a rainha da Inglaterra ou sobrevivido meses á deriva do mar. Mas meu milagre foi o seguinte: de todas as casas em todos os condados da Flórida, eu era vizinho de Margo Roth Spiegelman.'


Quentin, ou somente ''Q'' esta no seu ultimo ano do ensino médio, e já tem a sua vida inteira planeja, ele adora a rotina, nutre uma paixão platônica por sua vizinha Margo, no qual ele já foi amigo quando pequenos, mais eles levaram destinos diferentes, eles nem se falavam mais, até que no meio de uma noite quando Q já estava deitado em sua cama ele vê Margo camuflada em sua janela, ela o chama para uma aventura na qual ela precisava dele e do carro de sua mãe, claro.
Quentin, vive as maiores e melhores aventura de sua vida ao lado de sua grande paixão secreta,ele tem certeza disso, e entre uma dessas aventuras está invadir o SeaWorld, e claro quando ela mostra pra ele a Cidade de Papel.
"Uma cidade de papel para uma menina de papel. (…)
Quando a noite acaba, Quentin precisa voltar a realidade, ele tem certeza que ele e Margo ficaram mais próximo agora, que eles tem uma ligação, e sim, ele realmente tem uma ligação, mais não como Q imaginou.
Com um histórico de sumiço frequente, Margo, não aparece na escola no outro dia e nem nós restantes, ela simplesmente sumiu a 23 dias da sua colação de grau, para os pais de Margo é somente mais um jeito de chamar a atenção, porém para Q existe alguma coisa a mais, então ele começa a procurar pistas e acaba achando, pista que ela deixou para ele, então ele decide que ela quer quer ele a ache.

"Ir embora é uma sensação boa e pura, apenas quando você abandona uma coisa importante, algo que tem significado. Arrancando a vida pela raiz. Mas só se pode fazer isso quando sua vida já criou raízes.''

Com a ajuda de seus amigos, Radar, Ben e Lacey, Q sai em busca de Margo com varias pistas enigmática, tão enigmáticas quanto a própria Margo, com isso quanto mais se aproximam começam a perceber que não conhecia Margo tanto assim como achava.

Eu adorei a historia, John Green como sempre consegue descrever muito bem um adolescente com suas realidades, eu amei o desfecho, apesar de já ter lido por ai que muitas pessoas não gostaram. Quentin, tímido, amigo e disposto a tudo por quem gosta. Por outro lado Margo um mistério que chega a ser lindo de ser lido, esperta e problemática, ela nessa historia de querer se descobrir acaba meio que ajudando Quentin a se descobrir também.
A historia e bastante envolvente e com uns mistérios que nós faz ficar ainda mais envolvidos tentando descobrir o que vai acontecer. 
O que sempre gosto nos livro do John Green, é que ele não deixa pra trás os atores secundários, sempre tem uma historia por trás de cada um, e muitas vezes são mais divertidos que os protagonistas, que é o que acontece em Cidades de Papel, Radar, Ben e Lacey não poderia faltar na historia, eles deixam tudo mais engraçado.
Eu super adorei esse livro e sim, recomendo com toda certeza. 

PS: Confira aqui o trailer do filme, e corre para assistir. 



 Quotes:
  • Quanto mais eu trabalho, percebo que os seres humanos carecem de bons espelhos. É muito difícil para qualquer um mostras á nós como somos de fato, e é muito difícil para nós mostrarmos aos outros o que sentimos.
  • É muito difícil ir embora - até você ir embora de fato.
  • Só tenha em mente que ás vezes o jeito como a gente pensa em alguém não é exatamente o jeito como essa pessoa é.
  • Eu fui embora do único jeito que se pode ir. Você arranca sua vida inteira de uma vez só, feito um Band-Aid. E então pode ser você mesmo.
Espero que gostem e até o próximo Post.
Beijoos


6 comentários:

  1. Só assisti ao filme ~julgue-me~e eu curti, acho que esse filme me fez até ver o João Verde de forma diferente (apesar de ainda achar as histórias dele meio blé haha). Adorei a resenha!

    www.vestindoideias.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Filme é realmente muitooo bom mesmo.
      Fico feliz que tenha gostado *--*

      Excluir
  2. Eu adorei ler essa historia, eu gostei quase tanto quanto A CULPA É DAS ESTRELAS. Me fez pensar em muitas coisas da vida e mudar minhas perspectivas de vida, tudo parece tão diferente depois de ler ele. É um livro que (particularmente) me apaixonei e recomendo a todos. Adorei seu blog, já deixei em meus favoritos.

    Meu blog: www.umcontainer.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também adoro essa historia, e quase que uma lição de vida sobre quem realmente somos.
      Fico feliz que tenha gostado ♥

      Excluir